fbpx

"Onde a História e as Artes Marciais se fundem"

Quem somos

Gerada coincidentemente sob o signo de Marte (ou seja num belo mês de Março), a VGM – Velha Guarda Marcial tem como objetivo promover a revitalização da prática marcial, desportiva e recreativa de Artes Marciais Históricas Europeias (conhecidas mundialmente por HEMAHistorical European Martial Arts).
Grande parte do trabalho a que nos dedicamos consiste no estudo, e interpretação prática de manuscritos bélicos antigos, de variadas épocas e regiões europeias. As técnicas dos mesmos ficaram adormecidas na memória viva do seu povo, contudo as HEMA têm vindo a trabalhar para revitalizar e recuperar esses conhecimentos.
Uma das principais riquezas destas artes prende-se com a diversidade de armas e técnicas que são possíveis desenvolver, e que nos ajudam a “calçar as botas” dos nossos antepassados. 

Uma breve nota sobre a Esgrima Cénica e Recriação Histórica:
Sendo muito comum sermos questionados sobre a vertente mais cultural e cénica que por vezes se atribui à prática destas artes marciais, a Velha Guarda Marcial entende que recriação histórica é algo muito distinto das HEMA. Contudo perceciona que quando aliadas, catalisam-se para uma maior divulgação, vivência e consciência do nosso precioso legado histórico-cultural.

Os nossos instrutores

Pedro de Brito

Aos 11 anos inicia-se num clube de esgrima olímpica (na Sala de Armas do Parede Futebol Clube). Mais tarde, aos 15 anos cruzou-se com artes marciais orientais, dedicando-se durante 5 anos a um sistema que integrava várias técnicas, desde o kendo, golpes (atemi), quedas e projeções.  

Hoje em dia, além de animador e modelador 3D (Licenciado em animação digital), é instrutor de artes marciais históricas europeias. Especializando-se na esgrima medieval e setecentista desde 2011, tendo participado em diversos festivais, torneios e campeonatos.
Também é praticante da arte marcial Portuguesa, conhecida como Jogo do Pau.

Jessica Gomes

Desde nova que se interessou pelas artes marciais, experimentando muito brevemente alguns estilos diferentes. Contudo é aos 15 anos que se dedica a uma arte marcial de raízes orientais, embora de concepção ocidental, onde é trabalhada uma amálgama de matérias e técnicas que vão desde o corpo-a-corpo (projecções, chaves, submissões), a golpes com o corpo (atemi) e a técnicas com  armas (kendo e hojojutsu).

É arquitecta paisagista, artista 3D (modelos arquitectónicos e paisagísticos), e instrutora de artes marciais históricas europeias. Dedica-se à prática da modalidade desde 2011, assim como à prática da arte marcial Portuguesa do Jogo do Pau desde 2016.

 

Aqui deixamos o link para uma entrevista realizado por Diniz Cabreira (que gere e ministra aulas na Arte do Combate, em Galiza)

      Arte do Combate

Publicado a 05/11/2018

A Jessica Gomes, que junto Pedro Brito regenta a escola «Velha Guardia Marcial», vem nos falar dos seus inicios nas HEMA, as suas experiências ministrando aulas para crianças, a sua visão da cena atual em Portugal, e do seu trabalho no Abrazzare de Fiore de’i Liberi. —

Consulta mais sobre a Arte do Combate em:

“Hoje trazemos uma conversa com Jessica Gomes, quem junto com o Pedro Brito regenta a escola Velha Guarda Marcial em Sintra. Foi gravada no encontro da HEMA Portugal de Tomar do ano 2017.”

Parcerias

Clubes e Associações de Artes Marciais & Desportivas

JOGO DO PAU PORTUGUÊS – STAFF FIGHTERS
Associação Esgrima Lusitana Cascais – Jogo do Pau, tem como objectivo a divulgação e ensino de Varapau e Bastão de Combate e Defesa Pessoal na região de Cascais.

Agrupamentos Escolares

ESCOLA EB 2,3 ALFREDO DA SILVA
Agrupamento de Escolas Alfredo da Silva (Sintra)

Associações Culturais

DOUBLE-U REPLAY
Associação sem fins lucrativos para o estudo, preservação, divulgação e recriação viva da memória ecológica e cultural dos territórios do Oeste (Portugal e Europa).